sábado, 12 de fevereiro de 2022

Mal Direcionados!

Uma terrível nevasca assolava a parte leste dos Estados Unidos, dificultando cada vez mais o avanço de um trem.

Entre os passageiros estava uma mulher com um filho, que estava muito preocupada em descer na estação errada. Um cavalheiro, vendo sua ansiedade, disse: “Não se preocupe. Conheço bem a rota e lhe direi quando chegar à sua estação.”

Finalmente o trem parou na estação anterior àquela em que a mulher queria descer. “A próxima estação será a sua, senhora”, disse o cavalheiro. Então eles continuaram, e em poucos minutos o trem parou novamente.

“Agora é a sua vez, senhora”, disse. A mulher pegou o filho e, agradecendo a gentileza do cavalheiro, desceu do trem.


Direcionamentos Errados!

Na próxima parada, para a surpresa e alarme do cavalheiro, o condutor chamou o nome da estação onde a mulher queria descer.

“Você já parou nesta estação!” gritou o cavalheiro ao oficial.

“Não, senhor”, ele respondeu. “Algo estava errado com o motor e paramos por alguns momentos para consertá-lo.”

"Ah não!" suspirou o passageiro. “Eu joguei aquela mulher para o meio da tempestade quando o trem parou entre as estações!”

Mais tarde, encontraram-na com o filho nos braços. Ambos foram congelados até a morte, o trágico resultado de direcionamentos errados.

Pior ainda são os resultados de direcionar mal alguém rumo à eternidade. É óbvio que, com tantas vozes contraditórias que ouvimos hoje, muitas das orientações dadas devem ser falsas e enganosas, mesmo quando dadas por pessoas bem-intencionadas. Não podem estar todas certas.


Cuidado!

Todos devemos estar em guarda contra sermos mal direcionados para a eternidade. É algo muito preocupante descansar em incertezas quando se trata de uma questão tão crítica como a salvação de nossa alma e sobre onde passaremos a eternidade — no céu ou no inferno. Será um desses dois lugares.

Graças a Deus, não há necessidade de dependermos de conselhos duvidosos. Em Sua própria e confiável Palavra, Ele mesmo deu as únicas direções claras para o céu. A maneira que Ele indica não se trata da maneira de “fazer o nosso melhor” ou de “observar a regra de ouro” ou de “tentar ser bom”.

Temos a certeza desde o início de que nenhum desses caminhos nos levará ao céu. Todos nós nos afastamos muito de Deus para que esses direcionamentos nos ajudem.

A Palavra de Deus aponta para Cristo como o único caminho. Ele sofreu no Calvário, não apenas como mártir, mas como Aquele que levou sobre Si o pecado, fazendo expiação por Seu sangue. Agora que Ele ressuscitou dentre os mortos, Ele é proclamado a todos como o Objeto da fé. A maneira de termos bênção para o presente e glória para a eternidade está em confiar n'Ele. A Bíblia declara: “A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele creem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome” (Atos 10:43). Poderiam haver palavras mais claras?

A verdadeira sabedoria é seguir as instruções precisas da Palavra de Deus e escapar do terrível perigo de ser mal direcionado.

“Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece” (João 3:36).

sábado, 29 de janeiro de 2022

Perdão

“Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados” (Colossenses 1:14).

O doutor Jacob Chamberlain (1835-1908) foi missionário na Índia por quase quarenta anos. Entre outras coisas, ele abriu dois hospitais e ajudou a revisar a Bíblia Telugu.

Em um de seus escritos, ele conta a história de um homem que rastejou muitos quilômetros agonizantes de joelhos e cotovelos para se banhar no “sagrado” rio Ganges. Emergindo da água poluída, ele ainda sentia o peso do seu pecado. Deprimido, ele contou ao Dr. Chamberlain de sua culpa e de seu medo de morrer sem perdão. Com alegria, o missionário lhe falou da graça salvadora de Deus através da obra de Seu Filho, Jesus Cristo. O coração do homem foi tocado e ele se alegrou ao saber que o fardo do pecado foi removido quando o amor e o perdão de Deus encheram Sua alma.

Você pode rapidamente perceber a tolice que é fazer uma peregrinação a algum chamado rio ou santuário “sagrado”. Mas você recebeu o perdão dos pecados pela morte e sangue de Cristo? Você pode dizer, “Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça” (Efésios 1:7)?

Jim Hyland

Boas Notícias


O evangelho é a boa notícia de Deus para os humanos pecadores.

• É a boa notícia de que “Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” (1 Timóteo 1:15).

• É a boa notícia de que “Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios” (Romanos 5:6).

• É a boa notícia de que “Cristo morreu por nós” (Romanos 5:8).

• É a boa notícia de que “Cristo morreu por nossos pecados” (1 Coríntios 15:3).

• É a boa notícia de que “Deus o ressuscitou dentre os mortos” (Atos 13:30).

• É a boa notícia de que “o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado” (1 João 1:7).

• É a boa notícia de que “todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:15).

O que você vai fazer com esta boa notícia?

☐ Crer.

☐ Rejeitar.

☐ Negligenciar.

☐ Eu já cri e recebi a Cristo como meu Salvador.

Jim Hyland

domingo, 11 de julho de 2021

Conheça um ladrão que foi para o céu

Eu gostaria que você conhecesse um ladrão que foi para o céu!

Quando Jesus foi crucificado na cruz, havia um ladrão pendurado em cada lado d’Ele. A um deles Ele disse: “Hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23:43).

Por que um ladrão foi para o céu e o outro para o inferno? O que aquele fez para salvar sua alma?

Lembre-se de que seus braços e pernas foram pregados na cruz; portanto, ele...

• não pôde comungar;

• não pôde ser batizado;

• não pôde filiar-se a uma igreja;

• não pôde ler um livro de orações;

• não pôde dar dinheiro para a igreja ou instituição de caridade;

• não pôde alegar sua própria bondade ou tentar o autoaperfeiçoamento;

• não pôde ligar para seu pastor ou padre.

Na verdade, muitos atos que algumas pessoas enfatizam como necessários para a salvação, como se fossem uma espécie de “bilhete de passagem direta” para o céu, ele não poderia executar. Todos esses “não pôde” não o impediram de ir para o céu. Por quê? Porque Deus trabalhou em seu coração. Ele respondeu, em seu coração, a várias coisas com base no que observou sobre o Senhor Jesus Cristo.

1. Ele se arrependeu. Ele reconheceu sua pecaminosidade para o outro ladrão e para Cristo. Ele disse: “E nós [ladrões], na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam” (Lucas 23:41).

A Bíblia diz: “Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis” (Lucas 13:3).

2. Ele creu e recebeu o Senhor Jesus Cristo como o Salvador do mundo e de sua própria alma.

A Bíblia diz: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo” (Atos 16:31).

3. Ele confessou sua fé em Jesus Cristo como o Filho de Deus sem pecado. Ele disse ao ladrão incrédulo: “Este [Jesus] nenhum mal fez” (Lucas 23:41).

A Bíblia diz: “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (Romanos 10:9).

Lembre-se, o ladrão arrependido respondeu com fé ao testemunho que Deus lhe deu. O que ele fez, você também pode fazer.

• Você pode se arrepender de seus pecados.

• Você pode acreditar em Jesus e recebê-Lo como seu Salvador pessoal.

Mas não espere até a hora da morte, como o ladrão fez.

“Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação” (2 Coríntios 6:20). Jesus Cristo disse: “Eu sou o caminho... ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). O arrependimento para com Deus e a fé no Senhor Jesus Cristo conduzem à verdadeira salvação.

• Você pode confessar a Cristo publicamente diante de seus amigos e parentes.

A confissão do Senhor Jesus é a manifestação natural de um coração que confia em Cristo para a salvação.

Você dará esses três passos HOJE? 

Fonte

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Mestres do Disfarce

Temos tantas camadas. É como descascar uma cebola, alguém disse. Podemos ser piedosamente doces, sorridentes e sociáveis. Podemos ser dissimulados, egoístas e mesquinhos. Podemos ser "sempre tão limpos" e, logo em seguida, repugnantemente imundos. Em nosso desejo de sermos respeitados e aceitos, mostramos publicamente nosso melhor lado. Somos mestres do disfarce.

Talvez você já tenha lido ou ouvido algo sobre a fuga de Corey Hughes no norte da Califórnia. O recluso de 27 anos estava com uma equipe de trabalho da prisão perto da estrada Interstate 5 em Stockton, quando desapareceu. O condenado era um foragido, mas a maioria sabia que seria apenas uma questão de tempo até que alguém o notasse e o entregasse à polícia. Ele tinha uma tatuagem de esqueleto muito grande cobrindo seu rosto, o que era muito fácil de perceber. Seguindo pistas, um cão policial foi enviado para uma casa e Corey Hughes foi preso e devolvido à custódia.

Será que ele realmente achou que seria capaz de fugir da polícia por muito tempo? Se ele pensava ser um mestre do disfarce, pensou errado. Havia algumas coisas em sua aparência que revelavam sua identidade.

Podemos nos rir ao ver como suas marcas eram tão óbvias para a polícia e nos perguntar como ele pode ter pensado que seria capaz de escapar de verdade. Mas em outro nível, não somos diferentes. Pensamos estar totalmente disfarçados e que, de alguma forma, Deus não vê quem realmente somos.

A realidade é que Deus nos vê com uma visão mais clara do que podemos ver a nós mesmos. As pessoas tentam se esconder de Deus -- mas nunca jamais escaparam de Seus olhos santos e que tudo veem. Sem precisar da ajuda de cães rastreadores para nos farejar, Ele conhece todos os becos escuros aos quais já descemos com os pés ou percorremos com a mente.

Os fariseus se aproximaram de Jesus usando suas vestes coloridas de piedade e compareceram diante d’Ele confiantes em sua religião. Jesus enxergou totalmente o interior deles. Ele disse-lhes: “Mas bem vos conheço, que não tendes em vós o amor de Deus” (João 5:42).

Em outra ocasião, até parecia que as pessoas estavam aceitando Jesus e Seus ensinamentos. Mas João registra que Jesus não confiou no povo “porque a todos conhecia” (João 2:24). Mais de uma vez lemos nos quatro Evangelhos que Jesus, “conhecendo Ele os seus pensamentos” (Lc 11:17), falou com eles.

Deus conhece tão bem nossos corações que não apenas sabe o que já fizemos: Ele também sabe o que temos potencial para fazer. Ninguém jamais fez todas as coisas sombrias que seu próprio coração considerou fazer. O quebrantamento, o desamparo e o pecado do coração humano são mais óbvios para Deus do que o rosto de um homem com uma tatuagem de esqueleto é óbvio para nós.

Então, por que tentar fugir e se esconder de Deus? Por que não nos entregarmos? A Bíblia chama isso de “arrependimento”. Simplesmente, significa concordar com Deus sobre quem eu realmente sou -- um pecador. A camuflagem, o subterfúgio, o verniz, as camadas e a encenação são todos eliminados, e fico sozinho diante de Deus, sem nada para Lhe oferecer -- absolutamente nada. Apenas minha perdição desesperada. Meu quebrantamento. Meu pecado. Isso é que é arrependimento.

Jesus lançou um chamado de despertar às pessoas que estavam presumindo que outros haviam morrido tragicamente por causa de alguns pecados que cometeram -- como se elas próprias nunca fossem cair em ofensas semelhantes. Ele disse-lhes: “Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis” (Lucas 13:3).

O apóstolo Paulo disse que tinha uma mensagem para cada pessoa a quem pregou, independentemente do passado ou condição delas: a necessidade de “arrependimento para com Deus e a fé em nosso Senhor Jesus” (Atos 20:21, TB).

Quando você entender claramente que não tem nada a oferecer a Deus como pecador, também entenderá que, a menos que Ele perdoe você, você perecerá eternamente. Nesse ponto, você alcançará e aceitará a incrível verdade da Bíblia: “Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5:6-8).

Certa vez, um carcereiro fez a seguinte pergunta a alguns cristãos encarcerados: “Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?” Eles simplesmente responderam: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo” (Atos 16:30-31).

Você gostaria de se entregar a Deus agora mesmo? Há uma boa notícia: Ele não irá prender e condenar você ao castigo eterno. Ele irá perdoar você completamente e tornar você parte de Sua família.

sábado, 26 de dezembro de 2020

O Nascimento de Jesus Não Foi Suficiente

“Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” (1 Timóteo 1:15).

Muitos acabam de celebrar o nascimento de Jesus. Mas Jesus Cristo veio não apenas para nascer e viver uma vida perfeita, mas para morrer e sofrer pelo pecado, “o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus” (1 Pedro 3:18). Ele tinha todo o direito de voltar para o céu sem morrer. Ele não tinha feito nada digno de morte. Em vez disso, o Senhor Jesus escolheu se permitir ser espancado, insultado e crucificado. Então, enquanto estava pendurado na cruz, Ele aceitou a punição de um Deus santo contra o pecado pelo pecado que outros cometeram. Agora, Ele pode oferecer a salvação de maneira justa a qualquer um que venha a Ele para recebê-la. Meramente uma vida perfeita, por mais linda que tenha sido, não teria sido suficiente para salvar ninguém. Mas o amor de Deus nunca teria ficado satisfeito com isso. “Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5:8). Não, o nascimento de Jesus não foi suficiente, Ele teve de dar Sua vida no Calvário.

Se você ainda não o fez, virá você como pecador para receber a salvação que Jesus Cristo, que agora já está ressuscitado, oferece a você?

Jim Hyland

sábado, 17 de outubro de 2020

Sozinho(a)?

Alguns afirmam que estamos entrando em uma era de solidão ainda mais profunda à medida que a Internet suga o tempo disponível das pessoas e as impede de estarem presentes com a família e amigos. Mas o profundo problema do isolamento existe há muito tempo. Ontem, através das grandes janelas de vidro da biblioteca pública, vi quatro "amigos" parados do lado de fora, três deles assediando o outro. Eles o perseguiram pela chuva que caía fraca, fizeram tentativas de derrubá-lo, deram-lhe empurrões e cutucadas e aparentemente o insultaram várias vezes. Não muito tempo depois, ele conseguiu ficar sozinho quando a chuva começou a cair com mais força sobre sua cabeça. 

Ver multidões de pessoas felizes pode fazer com que aqueles que são deixados de lado se afundem ainda mais em seus mundos solitários. Épocas de feriados, quando "todo mundo" está com família e amigos, deixam esse restante com a sensação tão vazia quanto o papel de embrulho que é jogado fora depois que um presente é aberto. Até mesmo celebridades com literalmente milhões de fãs, com centenas de pessoas que fazem fila para conseguirem autógrafos e dezenas competindo para assinar contratos com eles, muitos deles não têm ninguém que os compreenda profundamente e que se preocupe com seus pensamentos do fundo de suas mentes. Um vizinho meu fez alguns reparos na mansão de Michael Jordan durante uma das temporadas de campeonatos com o time de basquete Chicago Bulls. Enquanto ele descrevia como foi entrar na propriedade fechada, passar pelas câmeras de segurança, e ver um cinema particular que guardava Michael de ser assediado por fãs se saísse em público, não pude deixar de sentir a prisão isolada da popularidade.

Deus fez o homem à Sua imagem, o amou e fez todo o possível para ter um relacionamento profundo e pessoal com ele. Ele descreve Seu desejo de se comunicar com o homem nestas palavras: "E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia" (Gênesis 3:8). Você poderia pensar que alguém que ouvisse a voz de Deus ficaria encantado em falar com Ele. Mas veja o que aconteceu: eles "esconderam-se da presença do Senhor Deus" (Gênesis 3:8). O pecado, a desobediência a Deus, os deixou desconfortáveis em Sua presença. "As vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus" (Isaías 59:2). A raiz de toda solidão em nosso mundo e em nossa vida -- embora às vezes esteja enterrada logo abaixo da superfície -- é o pecado, que separa o homem de Deus. A separação final será "eternamente... a negrura das trevas" (Judas 13).

Deus ama profundamente você e eu, e por isso Jesus, o Filho de Deus, veio à Terra. "Ele se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo" (Hebreus 9:26). Seu interesse em nós é profundo e pessoal. Ele quer que sejamos capazes de dizer com segurança: "O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim" (Gálatas 2:20). Ele nos diz: "Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus" (1 Pedro 3:18). Cristo Jesus veio pessoalmente para nos levar para Si mesmo. Somente um teimoso orgulho recusaria Seu amor. Ele promete àqueles que O aceitam como seu Salvador: "Não te deixarei, nem te desampararei" (Hebreus 13:5).

Postagens populares