domingo, 23 de novembro de 2014

O Gol da Sua Vida


A final da Copa Européia de 2007 entrou para a história do futebol como a “Noite de Belgrado”. Era a primeira final de um grande campeonato e que foi decidida com cobranças de penalidades máximas. O placar do tempo regulamentar, no jogo entre a Alemanha e a antiga República da Tchecoslováquia, havia sido de 2 x 2. O que ficou especialmente marcado foi o penalty perdido por Uli Hoeneß, que deu a vitória aos tchecos.

Hoje, o argentino Lionel Messi está entre os melhores jogadores de futebol de todos os tempos. O espetacular “gol dos sonhos”, que ele marcou no jogo contra o Getafe pelo Campeonato Espanhol em 2007, permanece vivo na memória. Ele avançou driblando desde a linha divisória, contornou adversários como se fossem mastros de bandeiras e, antes de chutar para o gol, ainda tirou o goleiro da jogada.

Os jornais de Barcelona comemoraram a jogada como o “gol do século”. De todos os gols marcados por Messi, pelo Barcelona F.C., provavelmente nenhum outro teve tantas visualizações no Youtube. Em uma entrevista, no ano de 2010, ele declarou, entre outros: “Na verdade, sou uma pessoa normal, calma, do tipo familiar. Não tenho talismã, nem rituais. Não necessito de nada disso. Sou uma pessoa crente e isso basta”.

O pior que pode acontecer a um jogador é, no momento decisivo, errar o gol e perder o jogo. Os torcedores põem suas esperanças no seu time. Talvez eles até façam investimentos consideráveis para assistir aos jogos. No entanto, a decepção é enorme quando sua equipe erra os gols decisivos.

No texto original do Novo Testamento, a palavra “pecado” significa: “não acertar” ou “errar o alvo”.

Não é nenhum pecado perder um jogo de futebol. No entanto, é pecado quando erramos a nossa meta, quando vivemos erradamente diante de Deus. Sim, a vida pode ser resumida em apenas um chute errado. É verdade que existem altos e baixos, alegrias e tristezas, sucessos e fracassos, vitórias e derrotas, momentos de felicidade e decepções. No final das contas, no entanto, resta decepção, o chute no vazio. No jogo da vida, a maioria das pessoas está no lado perdedor. – Falando nisso, como está a sua situação?

Talvez você possua tudo o que é essencial, porém, lhe falta a felicidade; a sua vida perdeu o sentido e agora você se arrepende por tantos chutes errados... Comparando a um jogo de futebol, no momento decisivo, você deveria ter passado a bola, recuado ou simplesmente não ter cometido tantas faltas.

No chute decisivo, não importa se você errou por um centímetro ou por dez metros. “Errar por pouco também é errar!” Se você erra o alvo da vida por pouco, pois você às vezes vai à igreja e até não é tão mau como os outros ou, talvez, você tenha cometido faltas mais graves e agora chegou ao fundo do poço – errado é errado, seja por muito ou por pouco!

A Bíblia faz uma constatação sem rodeios:

“Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3.23);
“Porque todos tropeçamos em muitas coisas” (Tiago 3.2);
“...desviaram-se como um arco enganoso” (Salmo 78.57).

Que bom seria se, ao contrário disso, ainda pudéssemos marcar o gol da nossa vida! Se, assim, esse gol pudesse apagar todos os erros e faltas do passado e que somente este chute genial permanecesse nos registros...

Há Alguém que marcou um gol monumental por nós. Alguém que nunca cometeu nenhuma falta – diga-se: pecado – durante Sua vida na terra: Jesus Cristo! Através da Sua morte e ressurreição, Ele marcou o gol que decide tudo, definitivamente. Esse “gol” tem valor perante Deus e é válido para todo aquele que crê em Jesus. Isso significa: Jesus assume a sua culpa e transfere a vitória dEle para você, considerando você como o vitorioso.

As vitórias neste mundo não duram por muito tempo e, assim, também as alegrias passam rapidamente. No entanto, existe uma alegria que permanece por toda a Eternidade. Jesus Cristo diz:

“...alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus” (Lucas 10.20 – ACF.)

O que você faz durante o “tempo de jogo” da sua vida? Talvez você já passou da primeira etapa ou está no fim do segundo tempo ou, até, na prorrogação? Lembre que você ainda tem a chance de marcar o gol de sua vida – o próprio Deus lhe dá essa chance e a garantia para o chute certeiro.

Zé Roberto, ex-jogador do Bayern e da Seleção Brasileira, declarou: “Estou feliz em ter confiado minha vida a Jesus, ainda jovem. O futebol é um esporte de vida curta e chegará o dia em que todos os títulos, honrarias e vitórias cairão no esquecimento – essa é a vida! ...O dinheiro acabará, a fama passará rapidamente, mas Deus é diferente. Hoje Deus está comigo e amanhã eu viverei em um lugar muito melhor, com Deus”.

A Palavra de Deus diz:

“Mas a Escritura encerrou tudo sob o pecado, para que, mediante a fé em Jesus Cristo, fosse a promessa concedida aos que crêem” (Gálatas 3.22).

O jogador teuto-brasileiro Cacau, que já defendeu a Seleção Alemã, afirma: “Quando você convida a Jesus para participar da sua vida, você recebe algo de valor eterno. Ao contrário do êxito no esporte, não é algo passageiro. Não existe base melhor para a vida. Através de Jesus eu tenho valor que não depende de pessoas ou de sucesso no esporte”.

Quando confiamos em Jesus Cristo, recebemos um lugar no Céu. Este é o gol decisivo de nossa vida! Não continue sendo um perdedor, mas torne-se um vencedor – creia no Senhor Jesus!

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

O Véu Rasgado

(Leitura: Mateus 27:50-54)

Vídeo:


Quando Jesus dá o brado que assinala o momento de sua morte, a criação entra em convulsão, solidária ao Criador. A terra treme, as rochas quebram, sepulcros se escancararam. Após a ressurreição de Jesus, muitos veriam sair desses sepulcros pessoas ressuscitadas.

Nem o Templo em Jerusalém sai intacto. No momento da morte , o véu, que impedia o acesso ao Santo dos Santos, rasgou-se de alto a baixo, de Deus para o homem. Era naquele aposento que ficava a Arca da Aliança que os israelitas conduziram por 40 anos pelo deserto em sua peregrinação do Egito à terra prometida. A arca representava a própria presença de Deus e ninguém podia tocá-la, ou seria morto.

Apenas o sumo-sacerdote podia entrar no Santo dos Santos uma vez por ano levando uma tijela com sangue de um animal sacrificado. Ele borrifava o sangue na tampa da arca, chamada de propiciatório. Qualquer outro que entrasse ali seria morto, inclusive o sacerdote, caso não levasse o sangue. O medo que as pessoas naturalmente têm de se encontrar com Deus é justificado. Encontrar-se com ele sem o salvo conduto do sangue é condenação certa.

A ideia não é estranha. Todos os dias somos obrigados a apresentar algum tipo de salvo conduto ou ingresso para entrar em algum lugar. Você precisa apresentar o ingresso, a passagem ou o crachá, se quiser entrar no cinema, no avião ou na empresa. Dependendo do país você corre o risco de ser morto caso tente atravessar a fronteira sem o passaporte e o visto.

Se antes o acesso à presença de Deus era limitado ao sacerdote hebreu levando o sangue de um animal, agora esse acesso está franqueado a todo aquele que crê no verdadeiro Cordeiro de Deus, Jesus, e na eficácia de seu sangue derramado na cruz. Algumas religiões ainda insistam em dizer que você precisa de um sacerdote para representá-lo diante de Deus ou para garantir esse acesso, mas o próprio apóstolo Pedro descarta essa ideia. Ele escreveu que os que creem em Jesus são uma "geração eleita, um sacerdócio real, uma nação santa, um povo exclusivo de Deus". (1 Pedro 2:9)

Na carta aos Hebreus diz que todo aquele que crê em Jesus, tem "ousadia para entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Jesus, por um novo e vivo caminho que ele nos abriu por meio do véu, isto é, por sua carne". Se você crê em Jesus os seus privilégios de acesso são infinitamente maiores do que o dos sacerdotes judeus. Não deixe que alguém que se intitule "sacerdote" tire de você esse privilégio, ou queira se colocar entre você e Deus. A Palavra de Deus é clara: "Há um só Deus e um só mediador [ou intermediário] entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem". (1 Timóteo 2:5)

Mas, e se alguém disser que você precisa de um intermediário ou mediador para ir a Jesus? Bem, então ouça o que ele mesmo diz: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei".

domingo, 9 de novembro de 2014

O Bom Samaritano

Você já leu a história do Bom Samaritano? Você pode lê-la na Bíblia, em Lucas 10. É a história em que Jesus fala de um homem que foi assaltado por salteadores enquanto andava de Jerusalém a Jericó. Eles o feriram e o deixaram à beira da estrada moribundo. Isto nos faz lembrar de como o pecado nos fere e nos deixa incapazes de ajudarmos a nós mesmos.

A história bíblica conta que a primeira pessoa que passou pelo homem ferido nem mesmo parou para perguntar se podia ajudar! Era uma pessoa religiosa, mas estava muito ocupada para parar. A segunda pessoa que passou por ele não parou para ajudá-lo também. Finalmente, lemos do samaritano, que não apenas parou, mas pegou o homem e o colocou sobre suas próprias costas, carregando-o até uma estalagem.

 

O Bom Samaritano de Melody


Algo muito similar aconteceu uma vez a Melody quando ela tinha nove anos de idade. Ela estava em um acampamento nas montanhas onde havia cerca de cinco pés de neve sobre o solo. Melody estava cortando caminho entre o refeitório e a cabine quando sua bota ficou presa na neve... e ela não conseguia tirar o pé dali! No entanto, ela estava muito próxima de um caminho estreito que descia a alta colina.

Logo veio uma senhora descendo pelo caminho e parou para perguntar por que Melody estava ali cavando na neve. Melody explicou que sua bota ficou presa e ela não conseguia sair. A senhora disse que lamentava, mas que se ela ajudasse a cavar ela estragaria suas roupas. Então ela continuou, dizendo que veria se alguém podia ajudar. A próxima pessoa a passar por Melody era um homem assobiando que nem mesmo parou.

Então Melody viu seu pai em pé no topo da colina. Ela sabia que seu pai a amava e não a deixaria presa ali. Ela o chamou, e ele desceu para ajudá-la a tirar seus pés dali.

Quando Melody viu seu pai vindo, você acha que ela falou pra ele que não precisava dele? Não! Ela sabia que precisaria de alguém maior que ela para tirar suas botas da neve. Você acha que o homem ferido à beira da estrada disse ao samaritano que ele iria logo se recuperar se fosse deixado sozinho? Não! Mas muitas pessoas parecem pensar que elas podem se livrar de seus pecador por si mesmas! Não é isso uma tolisse? Há apenas uma Pessoa que pode tirar teus pecados.

 

Também Precisamos do Bom Samaritano


Ele é o Filho de Deus, o Senhor Jesus Cristo. Ele morreu na cruz do Calvário para tirar os pecados de todo aquele que O aceitar como Salvador. "Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios [pecadores]" (Romanos 5:6).

Depois que o samaritano, que é uma figura de Jesus, resgatou o homem ferido, ele pagou o estalajadeiro para tomar conta do homem e prometeu voltar mais tarde. Jesus voltará em breve para levar ao Céu todos que pertencem a Ele! Você estará pronto para Ele? Você precisa crer que Jesus pagou o preço pelos seus pecados. "Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo" (Atos 16:31). "A todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome" (João 1:12).

Fonte: http://bibletruthpublishers.com/gospel-tract-the-good-samaritan-full-color-tract-bible-story-Gods-love-children/pd8324

Postagens populares