sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Emancipação

O que é redenção? A emancipação, ou redenção, de todos os escravos de Trinidad-Tobago há alguns anos irá ilustrar o que é redenção. Uma grande importância foi paga, proposta pelo governo britânico, para a completa redenção dos escravos. Eles foram, por assim dizer, redimidos para sempre -- emancipados para sempre, libertados da miserável escravidão.

Porém, quando a proclamação, ou as boas novas de redenção chegaram em Trinidad-Tobago, como os escravos poderiam saber se elas se aplicavam a eles? Vamos supor que um velho escravo, com muitas cicatrizes dos açoites e das correntes, dissesse: -- Sim, não tenho dúvidas de que foram pagos milhões; não tenho dúvidas de que a proclamação de redenção, emancipação, e liberdade para sempre é boa e gloriosa; mas como posso saber se ela se aplica a mim?

O que você responderia? Ora, você não é um escravo? Acaso essas cicatrizes não são prova disso? Acaso você não nasceu escravo? Se você fosse um homem livre, certamente não se aplicaria a você, mas uma vez que você é um escravo, ela deve se aplicar, e se aplica, a você; a proclamação de redenção é feita para você. Ao crer na proclamação agora mesmo, você fica, em perfeita justiça, livre para sempre.

Não é isto o que você lhe diria? Ah, se nos colocássemos em nosso verdadeiro lugar, e reconhecêssemos nossa verdadeira condição como escravos de nascença, concebidos em pecado e formados em iniquidade, então toda a dificuldade para compreender isto iria se dissipar tão logo enxergássemos que a redenção se aplica a nós. Será que você já reconheceu, ou, será que você reconhece que, por natureza, você nasceu escravo do pecado -- vendido ao pecado? Os pobres escravos de Trinidad-Tobago talvez pudessem fugir de seus senhores, mas você já deve ter percebido que é totalmente incapaz de escapar do pecado e de Satanás. Por acaso você já não tem alguma feia cicatriz deixada pelo pecado? Se você pensa, mau como você é, que Deus irá ajudá-lo a guardar a lei, e que no fim você poderá ter alguma esperança de chegar no céu, é porque não reconhece sua necessidade de redenção.

Se o governo britânico dispendeu uma soma tão grande, proposta pelo Parlamento, quanto maior não será o valor do resgate que Deus determinou em Seus conselhos eternos? Será que Ele decidiu dar prata ou ouro por sua redenção? Não; Ele decidiu dar Seu Filho amado. Sim, Ele é Aquele "ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no Seu sangue". (Rm 3.25) Pobre e incapaz escravo do pecado: Esta redenção é para você. Se é esta a sua condição, ela só pode ser para você. Sim, o escravo que creu na proclamação estava livre a partir daquele momento. O mesmo se dá com você.

É da maior importância que compreendamos isto: você não está apenas justificado gratuitamente (com todos os seus pecados perdoados e Deus não vendo mais iniquidade em você), mas você está também redimido pelo precioso sangue de Cristo. Sim, liberto daquela condição de escravidão para todo o sempre. Se aquela grande soma em ouro colocou os escravos em liberdade para sempre, porventura a propiciação infinita de Cristo não poderá nos libertar, nos redimir para sempre? Será que devemos nos permitir qualquer sombra de dúvida? Não; Ele Se entregou por nós -- tudo por gratuito e imerecido favor. Não fizemos nada para nossa redenção; ela foi toda realizada antes mesmo que tivéssemos um desejo ou pensamento sequer de redenção. E agora escutamos as boas novas que são para nós, pobres escravos do pecado; cremos, e ficamos livres para sempre.

Charles Stanley. Fonte: http://pt.scribd.com/doc/104720029/Vida-Atraves-Da-Morte

Filho ou Hipócrita?

(Comentário Mateus 6)

Veja:

v. 1-8

Jesus expõe a hipocrisia do homem religioso, que dá esmolas e faz orações para ser visto e elogiado pelos homens. Segundo Jesus, esse já recebeu sua recompensa. Qual? Oras, ser visto e louvado pelos homens. O que ele está dizendo é que um cara assim deve se dar por satisfeito por receber o que procurava. Nada mais.

Esmolas e orações são coisas tão boas quanto as muitas árvores frutíferas que Deus plantou no Jardim do Éden para Adão e Eva se alimentarem. O que aconteceu? Eles comeram da única árvore que Deus ordenou que não comessem. Foi a origem do pecado, da rebelião do ser humano contra o Criador.

Quando Adão e Eva viram a besteira que tinham feito, tentaram se esconder de Deus entre as árvores do pomar. O homem religioso é assim: tenta se esconder de Deus entre as próprias coisas que Deus aprova, como esmolas e orações. Tenta disfarçar, fingir, encobrir seu pecado. O nome disso? Hipocrisia.

Cristo Jesus veio ao mundo salvar pecadores, e são estes que Deus procura. Se você continuar se escondendo atrás de sua religião, de suas boas obras e orações para parecer que não é um pecador, como espera ser encontrado e salvo?

Vamos lá, se exponha, se abra, se escancare para Deus, confesse a Ele quem você realmente é e creia em Jesus como seu Senhor e Salvador. Só falta isso para você ser chamado de filho de Deus e poder olhar para Deus e dizer: Papai (Aba, Pai). 

v. 9-15

Orar é se reconhecer fraco, incapaz e dependente de Deus. Nada disso agrada o ser humano que desde criança é ensinado a ser independente e, quando cresce, consome livros de auto-ajuda. Portanto, a oração é a negação da auto-suficiência.

Jesus ensina que orar não é ficar repetindo palavras como fazem os pagãos. Não é entoar sons hipnóticos como os mantras tibetanos ou usar de palavras mágicas ou fórmulas secretas para liberar algum tipo de energia cósmica. A oração não é Shazam ou o Abracadabra do cristão. Orar é comungar com Deus nossas necessidades, sentar-se ao lado dele e conversar sobre elas.

Mas por que orar se Deus sabe de antemão o que precisamos ou vamos pedir? Porque Ele quer enxergar dependência em nós e porque gosta quando conversamos com Ele. Orar é fazer o caminho inverso do homem no Éden, que quis ser independente de Deus, auto-suficiente e dono de seu próprio nariz. A oração nos põe de volta em nosso devido lugar.

Antes de ensinar a oração conhecida como "Pai Nosso" Jesus condenou a mera repetição de palavras, portanto o "Pai Nosso" não é uma oração para ser repetida. Trata-se de um modelo de como devemos orar. Não é "o que", mas "o como".

Mario Persona. Fonte: www.3minutos.net

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Sua Última Chance

Havia um pobre homem que ganhava a vida recolhendo ovos dos penhascos. Certa manhã ele saiu para sua perigosa jornada e, olhando para baixo da beira do penhasco, viu uma saliência que se projetava da rocha abaixo, coberta com pilhas de ninhos de aves. Amarrando sua corda a uma árvore que havia próxima à borda, foi descendo pouco a pouco até chegar à saliência da rocha. Em sua ânsia por conseguir os ovos, ele soltou a corda por onde descera – e ela balançou para longe de seu alcance!

Ali estava ele naquela estreita saliência de rocha; acima dele uma parede com uma altura impossível de se escalar e sob seus pés, as ondas do mar castigando os recifes. Quando a corda voltou em seu balanço vindo em sua direção, em desespero ele esticou o corpo todo e, pela graça de Deus, conseguiu alcançar a corda uma fração de segundo antes que ela se afastasse dele para sempre. Abalado e trêmulo, subiu até a segurança do topo do penhasco.

Podemos imaginar o perigo em que aquele homem se encontrava; será que podemos imaginar o perigo em que nós mesmos nos encontramos? Estamos na estreita beirada da vida; sobre nós está uma montanha de culpa que não temos condições de escalar; sob nós fica o horrível abismo de uma morte sem fim. Mas existe uma corda balançando sobre nós – uma corda forte e segura, capaz de nos içar para o alto e nos colocar em segurança. Se não nos agarrarmos a ela, como escaparemos? Se existissem outros meios de sermos salvos, ou outros métodos pelos quais pudéssemos ser reconciliados Àquele em cujas mãos nosso destino está colocado, talvez existisse, de nossa parte, alguma razão para rejeitar a solução que a Palavra de Deus revela. Porém não há"Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo". (1 Coríntios 3:11).

Esta grande e gloriosa salvação é oferecida gratuitamente a você. Por que não vai a Cristo para receber vida? A porta da misericórdia está aberta agora mesmo e a voz do Salvador lhe chama. Está aberta agora, mas quem pode garantir até quando? Não ficará assim para sempre. Nem se garante que ficará aberta por mais alguns dias. O Espírito Santo diz:"Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações... Porque todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo." (Hebreus 4:7; Romanos 10:13).


O Sermão da Montanha

(Comentário Mateus 5)

Veja:


v. 1-16

Veja quem são os bem-aventurados aqui: os pobres de espírito, os que choram, os mansos, os injustiçados ou cansados das injustiças, os de coração mole que sentem pena dos outros, os que promovem a paz, os perseguidos por agir corretamente ou por sua fé em Jesus...

Percebeu? Tudo oposto às bem-aventuranças deste mundo, onde são bem-aventurados os auto-suficientes, os que riem, os poderosos, os que se dão bem com as injustiças, os que pisam nos outros, que promovem a guerra, perseguem e que, obviamente, querem passar bem longe daquele que neste mundo foi o maior dos perdedores: Jesus.

Só que Deus está chamando os perdedores para o seu reino, não os campeões. Prostitutas, ladrões, cegos, aleijados - que tipo de pessoa você acha que Jesus veio chamar? E depois de salvos de seus pecados pelo que Jesus fez na cruz, e não por suas próprias obras, em que você acha que se transformaram? Nesses bem-aventurados segundo o conceito de Deus, não dos homens.

Quer estar entre eles? Quer ser bem-aventurado eternamente? Então creia em Jesus, não em um Jesus bem sucedido e capa de revista, mas no Jesus crucificado. 

--

v. 17-26

Oras, a cobiça acontece na mente, no coração, antes mesmo de você partir para a ação. E é disso que Jesus está falando aqui. A lei dizia "Não matarás", mas Jesus diz que basta sentir raiva de alguém pra isso valer como homicídio. A lei dizia "Não adulterarás", mas Jesus diz que basta cobiçar uma mulher para você ser culpado de adultério.

Bem, se você é daqueles que leem o sermão da montanha e acham tudo lindo, provavelmente não entendeu o que diz ali. Você está lendo sua sentença de morte. Ou vai querer dizer que nunca sentiu raiva de alguém, nunca adulterou em pensamento ou mentiu, tentando parecer o que não é...

Então tá todo mundo perdido? Exatamente, e é isso que o apóstolo Paulo explica em sua carta aos romanos. Deus deu a lei como um cala-boca, uma forma de mostrar que todos são pecadores, todos são transgressores, todos réus culpados aguardando a aplicação da pena. 

Mas tem um problema aí. A pena para o pecado é a morte. Advogado nenhum pode livrar você dessa, mas Jesus pode. Acompanhe meu raciocínio.

No Antigo Testamento, quando um israelita transgredia a lei, quando pecava, era preciso sacrificar um animal inocente, um cordeiro por exemplo, em seu lugar. Detalhe: o cordeiro precisava ser sem defeito.

Jesus, por ser sem pecado, foi o único capaz de obedecer a lei, o único que não tinha pensamentos impuros como nós temos. Apesar de humano, ele não herdou a natureza pecaminosa que nós herdamos de Adão.

Por que você acha que Jesus foi chamado de "Cordeiro de Deus" por João Batista? Exatamente. Porque ele veio para ser sacrificado no lugar do pecador, para cumprir a lei. Quando você vê um ladrão sendo julgado e condenado, você diz que cumpriu-se a lei. O raciocínio é o mesmo. 

Crer em Jesus como seu substituto é a única condição para você ser salvo. Ou acha que vai chegar lá cumprindo a lei? Impossível. Aos olhos de Deus você é um adúltero, ladrão e mentiroso

Mario Persona. Fonte: www.3minutos.net

----

Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.
Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.
Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; 
Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. 
Romanos 3:10-13 ; 23-24 

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O Limoeiro

Tenha em mente que você não precisa fazer coisa alguma para ser condenado por Deus. Todo ser humano já nasce condenado, é sua condição default (nata) por causa do pecado. Esqueça aquela ideia de que quem fizer coisas boas vai para o céu e quem fizer coisas más vai para o inferno. Isso não existe.

Nascemos condenados porque nascemos pecadores. Não nos tornamos pecadores por pecar, mas pecamos por sermos pecadores (Rm 3:9-18, 23). Tipo assim: Uma árvore não se transforma em limoeiro por produzir limões, mas ela os produz por ser essa a sua natureza, é limoeiro.

Então, ainda que eu ou você tivéssemos uma vida toda "certinha", "dentro dos padrões" aceitos pela Bíblia, iríamos para o inferno assim mesmo, a menos que tivéssemos nascido de novo. Nascer de novo, obviamente, não é reencarnar¹, mas receber uma nova vida de Deus ao crer em Cristo como seu Salvador, ganhando dEle o perdão dos seus pecados, a quitação de sua dívida.

Não se trata apenas de confiar em Deus e ter Deus presente em sua vida. A maioria das pessoas diz isso. Obviamente Deus está em toda parte, e até mesmo um pagão acredita em algum tipo de Deus ou força superior. Não é o caso. Estamos falando aqui do Deus, único e verdadeiro, que Se revelou por intermédio de Sua Palavra e na Pessoa de Jesus, Deus e homem. Por não querer condenar a você e a mim no lago de fogo por toda a eternidade, Deus proveu uma saída: transferiu para o Seu Filho Jesus a culpa dos pecados daqueles que creem, e O condenou na cruz como se fosse Ele o culpado.

Aqueles que creem em Jesus recebem o benefício dessa transferência, têm seus pecados perdoados (todos eles) por Deus e já desfrutam da salvação assegurada, aqui e agora, e por toda a eternidade (João 3:16). Estão salvos, portanto, e podem ter a certeza disso pela fé nAquele que morreu por eles. Então, se me perguntar para onde vou se morrer agora, respondo que vou para o céu, não por ser bonzinho ou coisa do tipo, mas porque Cristo pagou pelos meus pecados na cruz.

Na Sua Palavra, a Bíblia, Deus colocou um padrão para que todo homem viva segundo esse padrão. É claro que ninguém consegue viver pelo padrão que Deus estabeleceu, por tratar-se de um padrão perfeito. Se conseguíssemos viver segundo esse padrão, não precisaríamos de um Salvador, não é mesmo? Portanto, neste particular a Bíblia (estou falando aqui das coisas do tipo "não faça isto ou aquilo") é como se fosse uma placa de contra-mão. Ela não ajuda em nada o motorista que já está na contra-mão em uma rua estreita demais para manobrar seu carro. Será multado por isso. E todos nós nascemos na contra-mão.

Ao se deparar com as placas de contra-mão que Deus colocou em Sua Palavra, você percebe que é culpado e precisa buscar uma solução para si. Quando percebe que é incapaz de “manobrar seu carro”, aí começa o processo que, se você acatar a voz de Deus, resultará em uma ação do Espírito Santo em sua vida transformando-o em nova criatura (seu carro é imediatamente virado por Deus).

Mario Persona. Fonte: http://www.respondi.com.br/

(¹) pois o crente é nascido de novo do Espírito, e não da carne (João 3:5-8)

Pessoa ou Religião?

(Comentário Mateus 4)

Veja também:


O profeta Isaías previu, uns 700 anos a.C, que o Messias habitaria na Galiléia dos gentios, e que lá o povo que vivia nas trevas veria uma grande luz. Após João Batista, o precursor da Luz que veio ao mundo, ter sido rejeitado e preso pelos judeus, Jesus, acabou indo para uma região habitada principalmente por não judeus ou gentios. A região mais globalizada da Palestina, por onde passava a estrada do Egito à Babilônia, uma rota comercial internacional.

Embora tivesse vindo para os judeus, a fama do rejeitado Rei de Israel se espalhou por toda a Síria. Aquilo era o embrião da mais internacional de todas as crenças, a fé cristã. As pessoas tentam acrescentar uma porção de penduricalhos culturais e regionais à fé cristã, mas o fato é que, em sua essência, ela está concentrada numa pessoa, Jesus, e não numa religião, cultura ou costume.

Boa parte do que você vê por aí, como clero, templos, imagens, vestes e utensílios especiais não passa de uma grande bobagem que nada tem a ver com Jesus. São coisas que a cristandade emprestou do judaísmo e de religiões pagãs, na tentativa de tornar a fé cristã identificável por coisas visíveis.

Oras, quando algo fica visível, já não precisa de fé, não é mesmo? Se você crê em Jesus você crê em uma pessoa, no próprio Deus, que não está sujeito a países, épocas e culturas porque é eterno. A fé cristã se baseia num fato: o Filho de Deus veio ao mundo, morreu por nossos pecados e ressuscitou ao terceiro dia. É a fé num Jesus vivo, no céu.

A única parte visível da fé cristã na terra é o corpo de Cristo, a igreja. Não estou falando de uma construção de pedras ou tijolos, estou falando daquilo que a Bíblia diz ser igreja, o corpo formado por todos os que crêem em Jesus, que nasceram de novo e foram salvos por ele.
Se a sua fé é numa "igreja", no sentido de organização religiosa, ou em qualquer coisa que não seja a própria pessoa de Jesus, você está perdendo seu tempo. Se for numa religião, idem. Religião é a ideia de se fazer algo para nos religar a Deus. Mas fazer o que, se o que precisava ser feito Jesus já fez?

As últimas palavras de Buda foram "Continuem se esforçando". As últimas palavras de Jesus foram "Está consumado".

Mario Persona. Fonte: www.3minutos.net

domingo, 19 de agosto de 2012

Ele Ama Você

Você anseia por amor, por um amigo que possa interessar-se por todos os seus problemas, e cujo amor nunca falhe? Jesus é assim - Ele ama você! Pense nisto, Jesus Cristo ama você. 

Rejeitá-lo? 

Então o que você vai fazer com este amor? Rejeitá-lo? Fazer pouco dele? Desprezá-lo? Zombar dele? Você não gostou quando alguém fez o mesmo com o amor que você tentou demonstrar. Não seria melhor você ir agora a Ele que ama tanto você? Ele morreu para salvar você de seus pecados e para ter você junto com Ele na glória. 

A Coisa Mais Preciosa 

O amor de Jesus é a coisa mais preciosa que você pode ter. Ele ama você. Ele Se aproxima de você agora em Sua misericórdia e chama você para estar com Ele - chama você para desfrutar de bênçãos eternas - chama você para receber o Seu amor. 

Ele Pode Libertar Você 

Você quer confiar nEle como seu Salvador, seu Senhor, seu Libertador do pecado? Acaso você não deseja ser liberto da escravidão do pecado? O pecado em seu coração é que faz com que você seja infeliz. Faz de você uma pessoa orgulhosa, cheia de ódio, invejosa. O pecado acabará destruindo você para sempre se não for salvo dele. Somente Jesus pode salvar você,"porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor". Romanos 6:23. 

Converse com Ele 

O que você fará com o amor de Jesus? Irá recebê-lo, ou irá recusá-lo? Lembre-se do que você sentiu quando alguém recusou a afeição que você tentou demonstrar. Quer ir a Ele agora e deixar que Ele salve você? Ele ama você e quer que você vá a Ele, confie nEle que Ele pode salvar você, tirar todos os seus pecados, dar a você um lar eterno com Ele e Seu povo. Tão somente converse com Ele bem aí onde você está. Tão somente vá a Ele do jeito que estiver agora. Conte a Ele suas tristezas, seus medos, seus problemas. "O Filho de Deus, que me amou e a Si mesmo Se entregou por mim." Gálatas 2:20. 

Ele Não Rejeitará Você 

Quando Jesus estava na Terra, Ele disse: "Vinde a Mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei... e o que vem a Mim, de modo nenhum o lançarei fora". Mateus 11:28; João 6:37. Jesus, o Salvador ressuscitado, está hoje tão ansioso em receber pecadores com todos os seus pecados e suas necessidades quanto quando Ele esteve aqui entre os homens. Se, como pecador, você for a Jesus e crer nEle como seu Salvador, você terá a Palavra de Deus de que seus pecados serão perdoados, e você irá estar com Ele quando vier buscar os que Lhe pertencem. 

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16.

Fonte: http://www.stories.org.br/loves.html

Mateus 3

Leia em http://www.bibliaonline.com.br/acf/mt/3 ou http://www.youversion.com/pt-BR/bible/matt.3.arc_1-pt

Veja também:




Passaram-se anos e Jesus começa Sua obra. Surge João Batista, conforme Isaías havia profetizado no capítulo 40:3 de seu Livro.

Mt 3:1 João Batista está pregando no deserto. O fato de João pregar no deserto ao invés de fazê-lo no templo nos mostra que o povo de Deus estava em uma condição que não agradava ao Senhor, e por isso João permanece separado deles e os chama ao arrependimento.

Mt 3:2 Encontraremos com freqüência no Evangelho de Mateus a expressão "o reino dos céus". Isto não equivale ao céu propriamente dito, mas conforme descobriremos descrito mais tarde, refere-se ao fato de que o Senhor Jesus havia vindo do céu e iria revelar ao Seu povo aquilo que Ele havia recebido de Seu Pai no céu.

Mt 3:6 Este batismo não é de modo algum igual ao batismo cristão do qual falamos hoje. Era um batismo para arrependimento pelos pecados do povo e da nação de Israel.

Mt 3:7-12 João avisa aqueles que iam a ele para serem batizados que Deus via seus corações.

Mt 3:13-17 Jesus vai a João para ser batizado e João, evidentemente, fica muito surpreso, pois sabia que o Senhor Jesus não tinha pecados que necessitassem de arrependimento. O Senhor Jesus sabia que a nação de Israel era culpada de muitos pecados... sua idolatria no passado, seu orgulho presente de justiça própria, portanto para ocupar o Seu lugar com Sua nação, Ele havia pedido a João que O batizasse.

Mt 3:16-17 Deus imediatamente O coloca separado como sendo bem diferente de qualquer outro que estivesse sendo batizado. Quando o Senhor Jesus sai da água, a voz de Deus é ouvida vinda do céu dizendo, "Este é Meu Filho amado, em Quem Me comprazo". O Espírito de Deus desce na forma de uma pomba sobre o Senhor Jesus. Aqui encontramos toda a Trindade no início de Sua vida pública.



Qual o Sentido?

Você jamais irá entender o sentido do amor se não tiver um relacionamento estreito com a pessoa amada. Assim é com Jesus. Certas coisas só são entendidas pelos "membros da família". Por mais que os de fora queiram entendê-las, não conseguem.

Se você afirma que crê em Jesus, é importante entender que fé é essa que você tem: em um Jesus histórico (no sentido de acreditar que ele existiu), em um Jesus talismã (que pode ajudá-lo em suas necessidades) ou em um Jesus substituto (que tomou o lugar que você merecia no julgamento de Deus)?

Se crê apenas em um Jesus histórico, você o coloca no mesmo nível de outras personalidades da história e fica nisso. Se crê em um Jesus talismã, muito cedo irá ficar desapontado, pois tudo o que ele prometeu aos que os seguissem neste mundo seriam tribulações, e não facilidades. Mas se você crê no Jesus substituto, naquele que foi sacrificado em seu lugar para que você não seja julgado e condenado, então deve agora passar para o segundo nível que é saber o quanto confia que ele levou seus pecados na cruz. 

Se você acredita que precisará um dia passar por um juízo final, quando Deus irá decidir se você é ou não digno de merecer a salvação eterna, então não creu totalmente em Jesus como seu substituto. Eu pergunto: se alguém pagasse completamente uma dívida por você, quanto dessa dívida restaria para você pagar? ZERO!

Se você realmente crê que Jesus morreu em seu lugar e pagou por TODOS os seus pecados, não há mais um juízo final para você. Tudo já foi resolvido e agora cabe a você desfrutar da salvação eterna e da comunhão com aquele que lhe salvou.


(* Nota: Se você nem mesmo crê que Jesus tenha existido, ou tem várias dúvidas quanto à veracidade/confiabilidade do relato bíblico, dê uma olhada nesse link: https://dl.dropbox.com/u/1182888/apologetica.html) . E saiba que, mesmo que você não acredite, Ele ainda assim ama você.)

De Mal a Pior


(Comentário Mateus 2)

Veja também:


Quando Jesus nasceu, alguns homens sábios do Oriente chegaram em Jerusalém perguntando pelo Rei de Israel que tinha nascido. Quando o rei Herodes e os moradores de Jerusalém souberam disso ficaram preocupados. Você também ficaria se corresse o risco de passar o governo a outro. E o governo de sua vida, você passaria a Jesus? Ou faria qualquer coisa para evitar isso? Herodes decidiu que precisava eliminar Jesus.

Aqueles sábios chegaram a Belém com presentes para o menino: ouro, incenso e mirra, uma erva amarga tirada de uma árvore cheia de espinhos. Apesar de Sua perfeição áurea e fragrância divina, Jesus estava destinado a amargar uma morte infame. Pregado num madeiro como um criminoso qualquer.

Depois de encontrarem Jesus, os sábios voltaram por outro caminho. Ninguém volta pelo mesmo caminho depois de um encontro assim. E ninguém tem um encontro assim se não escutar a voz dAquele que disse: "Eu sou o caminho". Ao saber que Herodes pretendia matar o menino, José fugiu para o Egito levando Jesus e Maria, e só voltou depois da morte de Herodes, indo morar em Nazaré.

Jesus acabou ficando conhecido como nazareno, numa época quando as pessoas costumavam dizer que de Nazaré não vinha coisa alguma que prestasse. Dá para entender isso? Deus vem ao mundo em um curral, passa suas primeiras noites em um cocho de alimentar gado, vai viver como refugiado no exílio e acaba indo morar numa cidadezinha desprezível de pessoas de quinta categoria.

Sabe o que é? Só quem passou por tudo isso pode entender quem está passando por tudo isso. Tristeza, desprezo, perseguição, você conhece essas coisas, não? Pode ter certeza de que Jesus não veio aqui a passeio. Ele começou mal e terminou pior. Agora, tente adivinhar a troco de quê, ou por quem Ele fez tudo isso. Você sabe a resposta. 

Mario Persona. Fonte: http://www.3minutos.net/2008/06/de-mal-pior-evangelho-de-mateus-2.html

As "Boas Novas" do Homem

Vamos nos colocar um pouco acima das cataratas do Niágara. Repare como o rio corre tranquilo! Plano como um vidro, e quanto mais perto das quedas, mais plano ele fica. Um barco é visto descendo pela corrente. Há dois homens nele. Eles escutam o crescente bramido das pavorosas quedas. Um está consciente de seu perigo: mais alguns minutos e o barco despencará. O outro parece estupefato. Ambos estão igualmente perdidos; ambos estão no mesmo barco navegando tão suavemente rumo à completa destruição. Agora chame-os; tente anunciar-lhes o evangelho do homem (que diz que você pode se salvar pelos próprios esforços). Diga a eles que abandonem aquele barco; que deixem aquele poderoso rio; que venham para a margem antes que despenquem, e que, se fizerem assim, você irá ajudá-los! Homem, você está lhes dizendo para fazer o impossível. Porventura não será isto zombar deles? Porventura não é cruel zombar deles desse jeito? Em um ou dois minutos eles estarão acabados. O que é preciso é poder para salvá-los.

Acaso não está o pecador, na correnteza do tempo, despencando para uma destruição muito pior? Sim, ele dirá, o poder do pecado me carrega. Ele desperta para seu perigo, para a morte e o juízo ao alcance da mão. Ele escuta o bramido; mas será que pode salvar-se a si próprio? Será que pode sair do rio? Se puder, não precisa de um salvador. Uma boa notícia, para aquele homem descendo pela correnteza fatal, seria chamá-lo e assegurar-lhe que há Alguém pronto e capaz de salvá-lo completamente. Sim, e é assim que Deus fala ao pecador que está perecendo perdido e culpado: "Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo". (Rm 10.13)

Tome outro exemplo. Você escuta o súbito clamor de "Fogo, Fogo!" Você não anda mais que poucos metros e vê um prédio incendiando-se. As chamas saem de todas as janelas do andar de baixo. Sabe-se que há algumas pessoas no quarto andar, as quais encontram-se dormindo ou desmaiadas pela fumaça. Se elas tiverem poder para escapar, não há necessidade de se tentar um resgate. Mas a escada é colocada de forma a alcançar a janela. Veja agora aquele hábil e corajoso bombeiro. O que é que ele faz? Será que meramente diz aos de dentro que devem primeiro sair da casa incendiada que, então, irá salvá-los? Não; ele sobe pela escada, quebra a janela, e entra na cena do perigo. Ele os traz para fora: estão salvos.

O mesmo acontece em uma tempestade no mar. O navio avariado está afundando rapidamente para sua final destruição, levando consigo sua pobre tripulação. De que serviria um barco que fosse salvá-los, se o capitão deste permanecesse, de longe, gritando para aqueles homens que perecem, que devem primeiro abandonar o navio destroçado e nadarem até a praia, para, então, serem salvos pelo salva-vidas? Assim é o evangelho do homem. O homem deve primeiro salvar-se a si próprio; e então Cristo o salvará. E o mais estranho é que os homens adorem e aceitem uma tolice como essa.

Todavia, o evangelho de Deus é totalmente oposto a isso: Ele enviou Seu Filho amado para buscar e salvar o que estava perdido. Sim, PERDIDO, assim como aqueles no barco, tão perto das ensurdecedoras cataratas. PERDIDOS, como os moradores do prédio incendiado. PERDIDOS, como aquele marinheiros afundando com os escombros de seu navio. Sim, se os homens tão somente soubessem, e reconhecessem sua condição de perdidos e incapazes, eles reconheceriam que o evangelho do homem é uma completa tolice que ordena que eles se salvem a si mesmos e que, só então, Deus irá salvá-los.

Tome mais esta ilustração. Um homem foi julgado e considerado culpado. Ele está agora preso e condenado. Será que você iria dizer-lhe para sair daquela cela; para abandonar seus pecados, suas algemas, a prisão, e a sentença que já lhe foi dada; e então, mas só então, ele seria perdoado? Não seria isto uma cruel zombaria para um homem naquelas condições? Todavia é esta a verdadeira condição do pecador e, portanto, "não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê". (Rm 1.16) A pergunta no coração daquele que descobre que está navegando em direção à queda, ou aos recifes, ou que é um pecador culpado sob o juízo e sem forças para suportá-lo, é esta: Como posso ser salvo? Como eu, um pecador condenado, posso ser justificado?

Charles Stanley. Fonte: http://pt.scribd.com/doc/104720029/Vida-Atraves-Da-Morte

Mateus 1


Veja também: 



A Bíblia começa com o Jardim do Éden, e com um rio saindo dele e se dividindo em quatro rios; (quatro nas Escrituras sugerem os pensamentos de seguir em todas as direções - Norte, Oeste, Leste e Sul). Noé e seus filhos (4 no total) foram colocados em um mundo recém lavado. Abraão, mais tarde, foi chamado para sair da terrível idolatria deste mundo. Por meio de seus descendentes o mundo todo iria ser abençoado.

Assim Israel tornou-se o povo de Deus. Seu trono estava no centro - Jerusalém. É também o centro do governo e da adoração para todas as nações. Aqueles eram os planos de Deus... separação para Si mesmo, mas para uma bênção de alcance maior ainda. Para Israel foi dado o Antigo Testamento. Tudo centralizado neles. O Salvador do mundo seria seu Messias. Assim, ao chegar, Jesus nasceu ali.

Mais tarde, como um Homem, Ele apresentou-Se a eles. É por isso que o primeiro Livro da Nova seção da Bíblia começa com "Jesus Cristo". Este Livro tem diversas citações dos profetas dos dias do Antigo Testamento. Ele nasce em Belém, em conformidade com Miquéias 5:2. Serão mencionadas as outras partes e referências à medida que as encontrarmos.

Mt 1:18 O nascimento virginal de nosso Senhor Jesus. Isto é negado por muitos hoje, mas sabemos que a Palavra de Deus ensina claramente que nosso Senhor Jesus nasceu como havia sido prometido a uma virgem (Is 7:14).

Mt 1:21 Antes de nascer, o maravilhoso nome de Jesus foi escolhido para Ele, e este nome significa Salvador, "porque Ele salvará o Seu povo dos seus pecados." Com frequência encontramos esta palavra "salvar" ao lermos o Evangelho.


Postagens populares